Discos Voadores Imprimir
Jornal Verologia - Ano XLI

Diz um eloquente visitante ao professor Parsifal:

– Eu gostaria que o senhor me dissesse algo sobre esse movimento que está sendo feito ultimamente no espaço sideral, seja através desses misteriosos Discos Voadores, seja por meio desses foguetes interplanetários e satélites artificiais que os homens estão enviando ao firmamento. Que acha de tudo isso, professor? Os Discos Voadores, que uns afirmam ter visto e outros supõem ser produto da imaginação, existirão mesmo? Virão de Marte, de outro planeta ou serão uma arma secreta de qualquer país do mundo que habitamos? Será que os homens conseguirão atingir a Lua, o Sol ou outros astros com os seus foguetes?



Qual a consequência disso? E os satélites artificias? Não representam uma grande revolução cósmica? Pareceria que o Homem já está competindo com Deus na Criação Universal!

 

– Conquanto não me seja possível, no momento, focalizar detidamente todos esses assuntos e responder a todas essas interrogações – devo dizer-lhe, antes do mais, que acho lamentável se estejam aplicando rios de dinheiro em tais experiências extraterrenas, deixando sem solução tantos problemas cruciantes
no planeta que habitamos e que é o palco em que Deus nos colocou para – como atores e espectadores – realizarmos o nosso Processo de Evolução Espiritual. Para que estarmos tão preocupados com outras regiões e outros planetas, se ainda não conseguimos sanar os males que nos afligem aqui? Não lhe parece que isto seja inoportuno?

– Talvez. Mas, quais são os problemas cruciantes a que o senhor se refere?

– Refiro-me à necessidade imperiosa e urgente da descoberta dos meios de curar certas doenças, ainda incuráveis na maioria dos casos, como, por exemplo, o Câncer. Refiro-me à insuficiência do número de escolas, hospitais, sanatórios, asilos, orfanatos e ambulatórios, bem como à dificuldade para a manutenção dos existentes. E isso em todas ou quase todas as nações do mundo. Refiro-me, outrossim, aos grandes obstáculos com que se defrontam muitas Instituições Espiritualistas ou Religiosas para difundir os pensamentos bons e construtivos que as animam.

– Se as ideias elevadas e nobres pudessem ser divulgadas facilmente pela imprensa, pelo rádio e pela televisão, reservando-se, imparcialmente, um lugar ao sol para cada Instituição Espiritualista de comprovada idoneidade – os Seres Humanos teriam melhor orientação moral, haveria menos desajustamentos mentais e psicológicos, e, portanto, a vida se tornaria muito mais feliz para todos. Não é verdade, professor?

– Sem dúvida. Deus há de permitir que, em futuro não mui longínquo, as doutrinas de alta elevação moral-espiritual, sobretudo as que tomam, como ponto de apoio, os Redentores Ensinamentos de Jesus, encontrem espaço nos jornais e revistas, bem como tempo nas estações de rádio e televisão! Só assim, terão a oportunidade de expandir-se, amplamente, por todos os quadrantes da Terra, promovendo a renovação mental-sentimental de todas as Criaturas Humanas.

– O senhor acha que essas pesquisas siderais não trarão benefícios à Humanidade?

– Por enquanto, só vejo um benefício imediato, caminhando paralelamente com os referidos prejuízos.

– Qual é?

– É que, enquanto os países se esforçam para descobrir os mistérios siderais e possiblidade de viagens interplanetárias, numa competição dispendiosa e desenfreada, ficam em suspenso as probabilidades da terceira guerra mundial, que seria muito mais cara e calamitosa. Devemos, pois, agradecer a Deus que assim seja.

– Eu gostaria que o senhor me dissesse algo sobre o assunto, contemplando-o sob o seu ponto de vista espiritual.

– Nesse sentido, só me é permitido dizer-lhe que, na minha compreensão, todo esse movimento deslumbrante e espetacular, nunca visto, representa o sinal dos tempos.

– Como assim?

– Procure penetrar a fundo nas palavras contidas no Evangelho do Apóstolo Lucas (cap. 21, vers. 25 a 27) segundo as quais Jesus profetizou: “Haverá sinais no Sol, na Lua e nas estrelas, e sobre a Terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas, desfalecendo os homens de medo pela expectação das coisas que sobrevêm ao mundo, pois as potestades dos céus serão abaladas. Então, verão o Filho do Homem vir numa nuvem, com poder e grande gloria”.

– Penso que as potestades (potências) dos céus têm sido abaladas nestes últimos tempos, por força dessas arrojadas invenções com que os homens parecem pretender entrar em competição com os poderes de Deus no Espaço Universal! Mas, por enquanto, tenho a impressão de que não surgiram esses outros sinais apontados pelo texto bíblico.