Convivência Harmoniosa



Nos dias de hoje, a maioria dos pais tem muita dificuldade em conviver harmoniosamente com seus filhos adolescentes, isso porque eles não cuidam da sua própria estrutura psicológica, desenvolvendo e aprimorando suas manifestações psicológicas.



Os valores morais se inverteram, a ética e os bons costumes ficaram de lado; as regras de disciplina, de respeito; as palavras mágicas “por favor”, “obrigado”, “com licença” são, quase sempre esquecidas.

Os princípios básicos cristãos não são mais ensinados aos filhos, tais como: nunca pagar na mesma moeda; não fazer aos outros o que não queremos para nos mesmos; respeitar as pessoas idosas; saber conviver com as diferenças; falar sempre a verdade, etc... Esses são os motivo as que levam os adolescentes a se sentirem, cada vez mais perdidos e desorientados.

Cristófilo Nageo nos adverte: “Nada é mais perigoso do que bom conselho acompanhado de um mau exemplo”.

Os adolescentes precisam de bons conselhos e bons exemplos para terem uma visão mais clara e objetiva da vida, adquirindo plena consciência do que é certo ou errado e atingindo a capacidade de escolher as melhores companhias e o melhor caminho a seguir.

Os pais são a bússola, o farol e a estrela guias de seus filhos, portanto eles precisam obter grandes conhecimentos espirituais que são a base para a realização de um verdadeiro processo de transformação mental, moral e espiritual que proporciona equilíbrio, paz e felicidade.

O processo de evolução ativa e consciente leva a lapidação das imperfeições do ser humano para que possa alcançar altos graus de espiritualidade, porque vai eliminando defeitos e aprimorando virtudes. Assim, ele passa a pensar, falar e agir com coerência, sensatez, retidão, verdade, justiça e amor. Só alcançando esse grau de aprimoramento é que permitem orientar de forma mais tranquila, conciliadora e verdadeira.

A rebeldia dos adolescentes, por vezes, é incontrolável, mas acredito que o amor é o melhor remédio para todos os males, pois tem o dom de transformar e elevar. Não se pode conte-los ou reprimi-los com castigos severos, humilhação, intimidação ou violência, porque isso causa mais medo e revolta, como nos mostra a frase popular: “A educação pelo medo deforma a alma”. Sem duvida, o segredo esta, sobretudo, no amor, além da negociação, do entendimento e do respeito de ambas as partes: pais e filhos. Cada um deve estar comprometido com o problema para que juntos possam encontrar melhor solução.

É preciso dar ao adolescentes liberdade com responsabilidade; a consciência de seus direitos e deveres para respeitar seus semelhantes; a consideração de receber um “não” acompanhado das devidas justificativas; a chance de desfrutar de divertimentos sadios e, também, a convivência com amigos. Tudo isso com o acompanhamento atento dos pais, observando o comportamento do filho ou filha adolescente. Se houver alguma mudança, os pais devem procurar, com carinho, saber o que esta ocorrendo para juntos encontrarem a forma adequada de resolver, tudo alicerçado na confiança mútua.

Não é um trabalho muito fácil, pois chegar a esse nível de convivência harmoniosa requer orientação com base em princípios cristãos como: respeito, confiança, fraternidade, afeto fraterno, carinho, solidariedade e, principalmente, amor. Aprendemos a por em pratica todas essas prerrogativas, levando-nos a construir essa convivência harmoniosa em todos os ambientes, inclusive no seio de nossa família. Assim, todos os ambientes, inclusive no seio de nossa família. Assim, todos os membros tornam-se mais carinhosos, fraternos, compreensivos, tolerantes, justos, verdadeiros e amáveis. Tudo isso só é possível se os pais plantarem sementes de amor no coração de seus filhos e os frutos brotarão através de sua atitudes e de seus conhecimentos.

Como esta a sua convivência com os filhos adolescentes? Não esqueça de plantar, hoje. Uma semente de amor no coração de seu filho ou de sua filha, porque o mestre Jesus cristo nos ensinou: “Amai-vos uns aos outros assim como eu vos amei, se tiverdes amor uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor nuns aos outros.     

 



Extraído de:

Jornal Verologia

Edição XXXIII Nº 445 e 446
Artigo referente a Janeiro e Fevereiro de 2010

 

Perfil Verológico

Um Edifício Psicológico

Ler mais...

Tome Posse do que é Seu

Ler mais...

Solução de Emergência

Ler mais...

Esperança no Amanhã

Ler mais...

Oportunidade Única

Ler mais...

Pare para Pensar

Criança, Futuro Brilhante.

Ler mais...

Como Enfrentar os Problemas

Ler mais...

Saber Viver Bem

Ler mais...

Bom Senso

Ler mais...

Dia Feliz

Ler mais...

Gotas de Sabedoria

O Maior dos Mistérios

Ler mais...

Luz e Trevas

Ler mais...

O Inferno e o Paraíso Psicológico

Ler mais...

Livre Arbítrio

Ler mais...

A Luz do Mundo

Ler mais...

Raios de Luz

Mãe: Amor Incondicional

Ler mais...

Tristeza: Ferrugem da Alma

Ler mais...

Paz de Espírito

Ler mais...

A Essência do Natal

Ler mais...

A Paz é Possível

Ler mais...

Livros

Criado por Agência Núcleo